O QUE É MESMO LIDERAR?


Eu amo falar, escutar, ler, escrever e tudo mais que tenha relação com liderança. Talvez porque realmente acredito que em todos os momentos estamos liderando ou sendo liderados, assim sendo, quanto mais entendemos sobre o assunto tão mais saberemos como fazer; e teremos ainda mais habilidades para ajudar-nos a liderar melhor; ou ainda; ajudar outras pessoas na missão de conduzir e influenciar pessoas.

Ao longo do tempo passei a considerar liderança dizendo que liderança não é um conceito, não é uma técnica, não é uma teoria, mas um conjunto de comportamentos assertivos em ação, em cada um dos eventos do dia a dia.

Não é conceito por que não tenho encontrado uma única compreensão da palavra que realmente repasse a concepção, a noção ou a ideia completa do que realmente significa liderar. Quando pensamos em técnica, eu não localizo uma que componha todos os detalhes específicos nas mais diversificadas atuações do líder. Também não acredito que é uma teoria, porque tantas são as regras e leis criadas para dizer o que é certo ou errado como líder que não localizo uma que realmente englobe todas as sistematizações necessárias para reunir os princípios fundamentais do “verdadeiro líder”.

Costumo perguntar aos participantes em treinamento o conceito de liderança e é unânime eles reportarem vários comportamentos como definição de liderança, como por exemplo: saber ouvir, ser exemplo, motivar pessoas, comunicar com clareza, oferecer um propósito, conduzir grupos para resultados, planejar a melhor estratégia, identificar e desenvolver talentos e tantos e tantos outros que esgotariam todos os caracteres disponíveis nesta coluna. Também acredito que são as atitudes das pessoas que as definem como líderes eficazes.

É importante que estes comportamentos estejam realmente em ação, pois conheço muitas pessoas que são mestres em oratória, têm discursos eloquentes sobre gestão, mas na prática não escolhem agir com um comportamento mais assertivo.

O que seriam então comportamentos assertivos? Do ponto de vista psicológico, comportamento é o modo de agir do ser humano perante o seu ambiente. Quando uma pessoa possui um tipo de padrão estável, falamos então que esta pessoa apresenta uma conduta.

Quando defino liderança como um conjunto de comportamentos assertivos refiro-me então que a “pessoa-líder” é aquela que sabe agir com uma conduta adequada perante as diversas necessidades. Por exemplo: é capaz de ser humana e acolhedora quando seu liderado precisa de ajuda; e com empatia compreende que lida com gente, com um ser humano. No entanto, também sabe ser firme e cobrar os resultados combinados, através de um feedback eficaz que por vezes terá que ser corretivo.

Infelizmente encontramos muitas pessoas sem gestão de suas emoções que acabam por agredir com gestos ou palavras aqueles que deveriam ser seus companheiros de projetos, trabalhos ou outra relação de liderança estabelecida. Assim sendo, também é relevante exemplificar o padrão estável como alguém que tem uma inteligência emocional capaz de lidar bem consigo mesmo e com os outros em relações intra e interpessoais saudáveis.

Ao me referir a ação, quero reforçar que são tantas as pessoas de excelente apresentação pessoal, eloquência na fala, discurso lindo de liderança, mas na prática não utilizam as belas palavras em suas definições do Eu sou líder. Acredito não ser necessário explicar muito este tópico para você lembrar de alguém que exerce papel de liderança, estuda ou até mesmo é professor de temas relacionados, mas não consegue preencher com os dedos das mãos a quantidade de pessoas que afirmam ter vivenciado a sua liderança ou que sejam inspiradas por ele a serem líderes como são.

Neste caminho, também é importante lembrar exatamente este ponto. Ser líder é uma excelente oportunidade de deixar um legado, ou seja, deixar lembranças positivas na memória das pessoas. E se eu instigasse você a pensar em uma pessoa que é ou foi líder seu? O que você pensaria? Eu arrisco dizer que você lembraria de alguém que deixou uma memória boa em sua vida considerando as mais diversas atitudes que esta pessoa teve com você, com a forma como ela resolvia os problemas ou pela maneira como ensinava ou o instruía para o seu aperfeiçoamento. Também arrisco dizer que esta pessoa reforçou diversos valores em sua vida e que até hoje são passos a serem seguidos, mesmo que faça muito tempo que não a encontre.

Assim também desejo que sejam as suas e as minhas experiências de líder: ser alguém capaz de cumprir uma missão e neste caminho encontrar pessoas que consiga atrair para a boa causa e possa estimula-las a serem e a fazerem o seu melhor através de uma relação harmoniosa e produtiva, e ao não estar mais por perto, possa ser lembrado com carinho como um líder e como uma liderança orientada para pessoas e para resultados.

Perceba que não foi por acaso que estão em igualdade na expressão “harmoniosa e produtiva”, bem como orientada “para pessoas e para resultados”. Penso que muitas vezes existem algumas crenças limitantes que impedem as pessoas de enxergarem que é possível ter foco em apoio e em direção ao mesmo tempo, como se não fosse possível, mas é. Simplesmente é.

Por isso, na definição de “liderança” reforço em dizer que são comportamentos assertivos em cada um dos eventos do dia a dia. Sabe aquela hora em que você precisa cobrar do filho os deveres da escola, que precisa desligar o videogame, e o faz com autoridade? Pois é! Neste evento, a firmeza e o amor andam juntos. Sabe aquele momento em que precisa muito estudar e os amigos chamam para a balada e você mergulha profundamente nos livros na certeza de que o prazer imediato não vai roubar a satisfação da sua aprovação? Pois é! Neste evento, o foco e o desconforto andam juntos. Sabe quando consegue resistir na compra do sapato novo pela economia das férias programadas? Pois é! Neste evento, o saber dizer não anda junto com o planejamento e a determinação.

Lembre-se: vivemos em um mundo de possibilidades, oportunidades, abundância. Não levanto bandeira para definições de liderança que qualificam e limitam as pessoas a estilos. Saber que dizer não, recusar um convite, ser firme sem ser grosseiro é sim uma opção bem-vinda para liderar você, liderar pessoas e liderar negócios, desde que as suas palavras sejam verdadeiras e ditas com amor.

Escolha falar a verdade mesmo quando for difícil, mas escolha falar com amor. Há tantas pessoas que escolhem falar a mentira com generosidade, mas não deixa de ser mentira. Tantas pessoas escolhem falar a verdade, mas de uma maneira tão áspera que não ficará “o que” você disse, mas “como” você disse. Claro que não quero nem considerar dizer uma mentira com desamor, embora também saiba de histórias de “líderes” que escolheram esta opção. Você ainda consegue lembrar de nossa definição?

Liderança não é um conceito, não é uma teoria, não é uma técnica. Ainda bem, pois não estamos limitando ou classificando as pessoas em quadrantes ou estilos inflexíveis.

Liderança “é”. “É” de ser, pois liderança antes de fazer ou ter, precisa SER um conjunto de comportamentos assertivos em ação em cada um dos eventos do dia a dia. Vou repetir sem todas as explicativas: Liderança é um conjunto de comportamentos assertivos em ação em cada um dos eventos do dia a dia. Você é líder?

#JornaldoCommercio #Artigo #Profissional

Posts Em Destaque